A fábrica da Tecnotextil tornou-se a maior em área construída no Brasil

A fábrica da Tecnotextil tornou-se a maior em área construída no Brasil

No início, poucas máquinas e muito por fazer. Os primeiros anos da fusão Levtec® e Tecnotextil registraram o empenho de uma equipe destinada a se tornar referência na produção de cintas de movimentação de cargas. Enquanto muitos trouxeram seu know-how, outros precisaram se esforçar para aprender o novo ofício.

Em uma área equivalente a 480 m², uma média de 10 funcionários investia seu conhecimento nas áreas de tecelagem, expedição e estoque. Mas logo no começo dos anos 2000 a fábrica foi ampliada, alcançado 1700 m². Hoje são mais de 90 colaboradores – cerca de 70 estão concentrados na área fabril – distribuídos em 5100 m² (incluindo a fábrica e administrativo).

Em 1998 a Tecnotextil deu mais um importante passo na conquista da qualidade: começou o processo de tingimento, de forma a se adequar às normas internacionais de produção.

Laboratório de teste é garantia de qualidadeLaboratório de teste
é garantia de qualidade.

Com a experiência de Lourival Tarvarius Faverani, supervisor de produção de fitas da Tecnotextil, todas as 24 máquinas de tear atualmente em funcionamento na fábrica foram adaptadas para tornar o processo produtivo o mais moderno e eficiente possível. “Sempre trabalhamos com equipamentos de última geração, o que nos possibilitou reduzir cada vez mais o prazo de entrega, chegando hoje a 5 dias”. A empresa conta ainda em sua área fabril com 50 máquinas de costura, 3 urdideiras, 1 de tingimento e 3 equipamentos para produção de cinta Tecno, além de máquina de ensaio de fios e máquinas de ensaio de tração de 200 toneladas em seu laboratório de testes de cintas.

Eficiência e qualidade são a marca da fábrica: “Se antes gastávamos 15 minutos para costurar uma cinta, hoje realizamos este processo em até 2 minutos”. Além da ampliação da área construída, a empresa atualmente investe na modernização de seu do maquinário de tecelagem e costura, ampliando o número de teares, máquinas de costura, urdideiras e mesas de corte, o que irá agilizar o processo de produção.

Para o funcionário Roque Ribeiro dos Santos, que atua na costura desde antes da fusão da Levtec® com a Tecnotextil, foi surpreendente acompanhar este processo. “Foi um processo de evolução muito rápido. E a tendência é melhorar cada vez mais”.

Máquinas de ensaiosMáquina de ensaios
testa a matéria-prima.

A demanda do mercado por produtos que ofereçam qualidade e segurança levou a empresa a dobrar a produção. De novembro de 2006 até novembro de 2007 o montante de investimentos alcançou R$ 6 milhões. A área de produção já opera na nova área construída, enquanto o restante da obra de ampliação está em fase final.

Em 2006 foram fabricadas e comercializadas 200 mil cintas e consumidas o equivalente a 2000 quilômetros de fita (seria como ir de carro de São Paulo a Salvador). As 200 mil cintas produzidas em 2006, no seu montante, seriam suficientes para elevar, com segurança, 280 mil toneladas (ou 245 estátuas do Cristo Redentor). O objetivo é aumentar essa marca para 300 mil cintas.

Com contratos fechados para recebimento de matéria-prima para todo o ano de 2008, a empresa mantém um consumo de fio patenteado de 40 toneladas/mês. A Tecnotextil também aumentará a quantidade de fita em estoque (matéria-prima para produção das cintas) de 80 toneladas atuais (produto final) para 120 toneladas.


Ícone seperador de posts da Tecnotextil - Cintas para Movimentação de Cargas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *