Vantagens das cintas tubulares

Para muitos profissionais, ainda há um certo paradigma sobre o uso das cintas de poliéster tubulares nas movimentações de cargas, especialmente em relação aos cabos de aço e correntes. Onde e quando utilizar? Quais as principais vantagens? É realmente segura?

Para isso, entrevistamos nosso Consultor Técnico, Carlos Corradini, que respondeu a essas e outras dúvidas frequentes dos usuários.


Como saber quando devo utilizar cintas tubulares ou planas?

Seja para o uso em pequenas movimentações ou na linha produtiva de uma empresa, as duas opções são aplicáveis.

Quando a movimentação começa a exigir capacidades acima de 10 toneladas, a opção pela Tecno (cinta tubular) começa a levar vantagem sobre as cintas modelo Sling (planas) devido à sua versatilidade e estrutura, cujo núcleo é constituído por uma soma de filamentos, tornando-a ainda mais resistente.

Além disso, a cinta Tecno possui uma área de contato menor em comparação à Sling, que exige que se use toda a área de largura da cinta em contato com a peça a ser elevada para atingir sua total capacidade.

Sendo assim, como exemplo, uma cinta plana com capacidade de 10 toneladas terá que ter uma área de contato de 30 cm e na maioria das vezes não se tem esta condição para se realizar a elevação.

Em quais movimentações posso utilizar as cintas tubulares?

Acredito que não há nenhuma restrição para o uso deste modelo, pois sua versatilidade só favorece as movimentações.

Exceto aquelas que envolvem banhos químicos, como em decapagem de peças metálicas, por exemplo, onde as cintas fazem parte do banho das peças em ácidos. Nesse caso, a forma plana possibilita uma melhor inspeção do comportamento e da condição da cinta, até porque, no caso da cinta tubular, o cliente não pode abrir a capa para inspecionar o núcleo.

Qual a vantagem da cinta tubular em relação à plana?

Um dos fatores que favorece muito as cintas tubulares é a possibilidade de aplicação de proteções no seu perímetro total, pois dessa forma não há risco de se deixar alguma área sem a proteção.

Uma outra vantagem muito interessante é que, se uma cinta tubular tem 2,00 m, ela tem um perímetro de 4,00 m, podendo-se usar o lado interno e o lado externo.

Isto possibilita que o operador aloque, a cada movimentação, uma parte diferente da cinta no ponto de içamento (gancho) fazendo com que esta cinta tenha uma durabilidade muito superior, quando comparada ao uso de um cinta plana, onde o ponto de contato será sempre seu olhal.

Quais as vantagens em utilizar cintas tubulares de poliéster ao invés dos cabos de aço ou correntes?

Sem dúvida a primeira vantagem que nos vêm à cabeça é o peso. Quanto maior a capacidade das lingas de correntes ou cabos de aço, maior é o seu peso.

E a diferença com relação às cintas tubulares é muito significativa!

Também há uma grande vantagem em relação à inspeção, que é um item da norma e deve ser obedecido. Em uma corrente, por exemplo, é necessário um exame profundo em todos os elos e seus respectivos dimensionais, líquido penetrante e em alguns casos até ultrassom.

Já o cabo de aço tem um detalhe muito importante: os problemas se apresentam na maioria das vezes de dentro para fora, isto significa que quando se apresenta o problema, já pode haver um risco eminente à segurança da movimentação.

As cintas de poliéster também têm de ser inspecionadas e isso também envolve dimensionais, mas a inspeção visual já nos dará uma noção imediata de suas condições de uso, o que favorece muito o usuário.

Quais são os principais cuidados que devo ter ao utilizar cintas tubulares?

Inspecionar as cintas antes e após o uso, não utilizar em cantos vivos ou em pontos abrasivos e agressivos sem suas devidas proteções, não ultrapassar a capacidade e temperatura de uso das cintas e não utilizar uma cinta sem a etiqueta de rotulagem com as informações de aplicação e rastreabilidade.

Por que a cinta tubular não pode ter costura lateral?

Conforme a norma NBR 15637-2, as capas têm que ser tubulares sem costura lateral, caso contrário é muito provável que haja cortes na linha de costura, deixando o núcleo da cinta exposto e vulnerável a cortes e rupturas já no primeiro uso.

Veja mais neste FAQ: Por que cinta tubular não pode ter costura lateral?

Quais são os critérios para descarte da cinta?

Os critérios de avaliação para descarte de uma cinta são: cortes transversais, longitudinais, abrasão, descosturas, filamentos expostos, desgastes nos olhais das cintas, possíveis deformações em acessórios, alongamentos, trincas e falta da etiqueta de rotulagem.

Como garantir que a cinta é realmente segura?

Compre e utilize sempre cintas de fabricantes que tenham certificações e bom histórico de fornecimento!

* * *

Ficou alguma dúvida ou precisa de um auxílio com sua movimentação? Entre em contato através do nosso site, telefone ou e-mail.

www.tecnotextil.com.br
(13) 3229-6100
levtec@tecnotextil.com.br

SAC 0800 771 9610
sac@tecnotextil.com.br

Carlos Corradini, Consultor Técnico da Tecnotextil.


Ícone seperador de posts da Tecnotextil - Cintas para Movimentação de Cargas

Uma ideia sobre “Vantagens das cintas tubulares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *